HOME

RADIO WEB

RADIO WEB - Ao vivo! - AD da Família.

Igreja

IGREJA EVANGÉLICA MISSIONÁRIA.
Nosso e-mail: jesusistrack

Quem sou eu

Minha foto
Johannesburg, Gauteng, South Africa
Sou casado desde o ano de 2002, com a Missionária Vanessa. Dedicado integralmente ao discipulado cristão. Sou também pregador apaixonado do Evangelho.***** Somos um Projeto Missionário Evangélico, com o objetivo de pregar e ensinar a Palavra de Deus a todo ser vivente, formando discípulos de Cristo para o crescimento, a edificação e o fortalecimento da Igreja do Senhor Jesus nas Regiões , sob a orientação do Espírito Santo de Deus. Nosso e-mail: jesusistrack@gmail.com

OTPB





Faça seu registro na OTPB aqui



Apadrinhe um
Missionário
você também!
-------------------------------------------------

ISRAEL


Estamos Orando pela Paz em Israel.Ore também! - We are prayin for ISRAEL God is faithful!
All Together let us pray.

Amigos e Parceiros.

QUEM SOMOS?
=====================
=> CENA – Comunidade Evangélica Nova Aurora.
=> Projeto Portas Abertas - Servindo aos cristãos perseguidos no mundo inteiro
=> Allianz Mission.
=> AMEL – Associação Missionária Evangélica Livre.
=> Missão Novas Tribos do Brasil.
=> MEG – Missão Evangélica Global.
=> Igreja Assembleia de Deus da Familia.
=> Blog Amo Ser Santo,porque se sujar não faz bem!!!
=> Ministry ASAPH International.

e outros ....


terça-feira, 22 de novembro de 2011

Nós somos Santo?

Não há menção do processo de canonização ou beatificação nem no Velho, nem no Novo Testamento. Também não há nenhum uso dos termos "santo" ou "beato" como títulos. A palavra "santo" era um termo descritivo.

Muitas pessoas não têm a exata compreensão do que seja um santo. Primeiramente, a palavra "santo", no conceito bíblico, quer dizer "separado para Deus", "consagrado a Deus". 
Todo aquele que já foi lavado, remido e comprado pelo precioso sangue do Cordeiro (I Pedro 1.18,19), tornando-se de fato um discípulo e testemunha de Jesus são biblicamente considerado santo, pois em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus, foi santificado (I Coríntios 6.11). 

Já passou da morte para a vida (João 5.24) tornando-se um filho de Deus (João 1.12). Agora faz parte da comunidade dos santos e da família de Deus (Efésios 2.19). 

Não podemos fazer orações a nenhum morto (no caso, "santos"), pois, segundo vimos, além de orações só poderem ser dirigidas a Deus, a Bíblia proíbe que consultemos quem já faleceu (Deuteronômio 18.11.12). E orações, promessas, rezas, pedidos, etc., a quem já partiu deste mundo são bem mais que consulta. Quando ensina que os santos podem ouvir a voz dos que oram a eles aqui na terra, a “igreja” católica romanista se mostra conivente com as práticas de necromancia e mediunidade do espiritismo. Do mesmo modo, a idéia de santos padroeiros não é encontrada na Bíblia. O conceito de santos da “igreja” católica romanista não é algo que possa ser apoiado pelas Escrituras. 


Em nenhum lugar na Bíblia encontramos santos descritos como indivíduos que depois da morte são elevados a uma posição mais alta no reino. Eles são simples crentes fiéis. De acordo com as Escrituras, todos os que são seguidores de Deus são santos.
A canonização humana realizada pela “Igreja” dos católicos romanistas não tem respaldo bíblico. É de deixar pasmo o fato desta “Igreja” criar um dogma sem nenhuma base nas Escrituras. Nenhum dos apóstolos citam essa criação fraudulenta. 



Não existe na Bíblia, nenhum registro de que Paulo ou qualquer um dos discípulos tenham rezado para santos mortos ou autorizado esta prática. Em Atos há o registro claro de que fora de Cristo não há salvação (Atos 4.10-12). O próprio Senhor Jesus Cristo deixou bem claro na parábola sobre o rico e o mendigo Lázaro, que os mortos mesmo estando na glória, nada podem fazer pelos vivos (Lucas 16.19-31). A Bíblia ainda registra que os mortos não sabem o que acontece na Terra (Eclesiastes 9.5.6 e Isaías 38.18.19). De acordo com as Escrituras, fica bem claro que invocar os mortos em favor dos vivos, é prática comum ao espiritismo. Não faz parte de uma sadia doutrina cristã. 
Ora, se cultuarmos os santos, ainda que mortos, estaremos cultuando a nós mesmos. Noutras palavras, estaria o homem adorando a si próprio, ao seu semelhante. Homens vivos buscando as bênçãos de homens mortos. O costume de se buscar alívio nos que morreram, cheira a espiritismo, a consulta aos mortos, a necromancia. Deus não se agrada dessas coisas. Não devemos apelar para as criaturas de Deus, adorá-las e cultuá-las. Vale lembrar que se estivessem vivos muitos destes que os católicos romanistas cultuam e louvam, certamente recusariam serem cultuados.

Vamos citar o exemplo de Barnabé e Paulo que recusaram a adoração dos habitantes de Listra (Atos 14.11-18). O papa aceita adoração, porém Pedro não aceitou a adoração de Cornélio, dizendo a este: "Levanta-te que eu também sou homem" (Atos 10.26).
Santos não são imagens, santinhos de papel ou ídolos postos em paredes ou altares para veneração do povo. Santos são os salvos em Jesus, nós que servimos a Deus em espírito e em verdade. A verdadeira santidade se expressa por meio do revestimento de Cristo. Aquele que é santo se torna, a cada dia, mais parecido com Jesus. Enfim, o verdadeiro santo, é aquele que recebe a graça divina e vive nela constantemente. E o melhor, não precisa de processo de canonização. É instantâneo.



Mas é fundamental que vivamos em santidade .....


(I Pedro 1:15,16: “Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”".)
Leia mais aqui .....

Nenhum comentário:

HOME

Postagens populares

Destaques

Vale apena ler!